The Brazilian Daily Artist

The Brazilian Daily Artist

Friday, January 02, 2009

CAMINHOS INDELEVEIS _ CAP 7




CAMINHOS INDELÉVEIS" _ CAP.7

"REVELAÇÕES"

A viagem transcorria em total silêncio. Apenas o ronco do motor, e sons provenientes das aves que emitiam sons guturais ao sobrevoar os caminhos à frente. Eu não estava querendo falar, isto daria uma intimidade que eu estava tentando evitar a todo custo.
Pessoas em minha vida haviam sido a razão pela qual tinha deixado meu conforto para trás, e eu já havia aprendido a desenvolver uma proteção natural contra elas.
Um contato ou uma amizade mais estreita em um lugar como aquele, onde só vemos trabalho árduo feito muitas vezes debaixo de estruturações precárias, doença, sofrimento, desunião, racismo, fome, e outras coisas desagradáveis, entre um homem e uma mulher que teriam de passar obrigatóriamente a maior parte de seu tempo juntos, poderia correr o risco de uma nova vertente de relacionamento.
O relacionamento que eu não buscava, do qual eu desejava distância...
_ Por quê não fala? Vai ficar a viagem inteira muda? Ainda temos muita estrada.
_ Estou admirando a paisagem...é mais ou menos o que víamos nos filmes...(risos) Até zebras já vi passar! Só me faltam os rinocerontes...

_Shhh!! _ fez ele. _ Está louca? Eles escutam...e aí aparecem e teremos de parar de novo! Assim só chegaremos no dia seguinte! _ brincou.

_ Ah! Está bem..._entrei na brincadeira. _ Eu vou tomar mais cuidado...vai que não os rinocerontes, mas os leões me escutam...

_Agora enlouqueceu de vez! _ e começou a rir, batendo as mãos no volante.
Voltamos a ficar quietos de repente...os minutos que ficamos em silêncio pareceu uma eternidade quando ele os quebrou com a seguinte pergunta:

_ O que deixou para trás? Família, namorado, noivo, marido...?
Eu preferia não entrar neste assunto, mas sei que seria inevitável um dia...e ali começavam ou terminavam todas as minhas precauções.
_Acho que o que deixei para trás não era muito importante...se fosse, eu não teria deixado, não acha?Sem tirar os olhos da estrada, fez um meneio com a cabeça e disparou: _Penso exatamente o contrário. O que deixou para trás, deixou porque era importante, e precisava de ajustes, mas, como não dependia de você mesma ajustar, preferiu abandonar.


(continua)

No comments: