The Brazilian Daily Artist

Saturday, September 13, 2008

MEMÓRIAS DA PEQUENA DESENHISTA _ CAP.2 _ LUISA ARTESA

'Amapolas Rojas' 70X100 oleo sobre tela 2008


"Memórias da pequena desenhista" _ pág. 2 _ Luísa Artèsa.

"Música e Pensamentos"

"Às 12:00 de uma quinta feira, o Rio de Janeiro parecia ferver de quente!
Se ouvia "My Way", na voz de Sinatra, em algum lugar...Não era o que as meninas da minha idade ouviam, mas eu tinha um gosto diferente...eu crescia ouvindo músicas e lendo coisas que as garotas da minha idade não liam...saí na sacada do quarto, a grade trabalhada e pintada de amarelo me deu idéias para desenhar. Eu gostava de amarelo, a cor alegre que eu identificava nos terrenos a volta da casa de meu avô, nos girassóis imensos que nasciam em vários pontos deles.
Sinatra ainda cantava quando o telefone tocou...era o meu avô, ele ligava várias vezes pra casa, sempre. Parecia um cão de guarda, estava sempre atento a nós todas, as mulheres da casa, e mesmo de longe, ele conseguia fazer isto muito bem!
As mulheres da casa reclamavam, achavam desgastante, possessivo, controlador...mas eu não.
Eu via naquilo o cuidado e o amor dele. E nunca encontrei na vida um homem que fizesse por mim o mesmo que ele fazia quando eu era a neta preferida, a das conversas altas horas da noite, assistindo filmes com ele, e aprendendo que a vida era muito mais que me ver entre mulheres que nada tinham a ver comigo, e cujo temperamento bélico e egoísta me irritava, e do íntimo me tirava a calma...
Fui para a cama, fechando a porta da varanda...derrubei sobre a colcha da cama a bolsinha cheia de giz de cera colorido, e muitas, muitas folhas de papel...e ia para o meu mundo. O mundo onde eu não ouvia os gritos desnecessários de minha mãe e das minhas irmãs, sempre com reclamações, e disputazinhas tolas por qualquer coisa...de um tijolo a um grampo de cabelo...
A música agora era outra...Domenico Modugno cantava para eu pintar as minhas amapolas...amarelas, desta vez... claro!
E colorindo eu pensava em um dia estar num mundo sem mulheres, só de homens, e de homens zelosos como meu avô, e elegantes de espírito como meu pai. Mas a vida parece que me reservou outra coisa...estar sempre ao lado de quem nada tem a ver comigo. Só que eu mudo as regras do jogo quando quero, e agora, anos e anos depois, descobri que posso mudar. Mas ainda estamos falando da pequena desenhista..."


'Cena de Primavera' 70X100 oleo sobre tela 2008


Copiar, veicular textos, poesias e outros, sem a devida autorização do autor é crime. Qualquer cópia, parcial ou total, dessas obras, será o autor processado, conforme a LEI DE DIREITO AUTORAL. Caso você tenha visto um texto, poesia semelhante a estes, favor entrar em contato através do meu e-mail: l_artesa@yahoo.com. Nova Lei do Direito Autoral LEI Nº 9.610, de 19 de fevereiro de 1998. Altera, atualiza e consolida a legislação sobre direitos autorais e dá outras providências.
Post a Comment