The Brazilian Daily Artist

Sunday, August 24, 2008

A Amapola me seguiu...




Aos 12 anos, desenhava tudo o que via pela frente, em tudo o que tinha na minha frente...desenhava nos blocos e cadernos próprios para desenho, desenhava em folhas de papel ofício que recebia na escola, desenhava também em papéis de pão, e em guardanapos de papel das churrascarias que frequentava com meu avô, como a saudosa Schiavinni, e nos restaurantes portenhos, onde um dia ouvi Miguel Blanco, trinta e cinco anos mais velho que eu, dizer ao ver várias vezes a mesma flor, refeita em diversas texturas e cores..."quando você crescer, vai ser com certeza uma artista...e pelo visto, será conhecida como a pintora das amapolas..."
Eu desenho e pinto esta flor há anos...já esteve nas mãos de diversas pessoas ao longo destes anos, inúmeros desenhos e pinturas minhas onde elas figuram em todas as suas cores...as vermelhas e amarelas, sempre preferidas...esta semana mesmo um amigo lembrou que ele próprio tem uma cesta de amapolas pintada em aquarela há exatos dezoito anos...

E hoje, passados anos, fui justamente contatada por um grupo de divulgadores procedentes do México, por ter sido mencionada como "a pintora brasileña de las amapolas".
E então eu penso...o que a vida pode ter reservado a mais para mim...
Em outubro, após ter reiniciado a pouco tempo minhas atividades pintando, fui selecionada para fazer parte da Off Bienal de Arte III, a realizar-se de 21 de outubro a 23 de novembro deste ano.
Entre os convidados estarão nomes já consagrados da arte contemporânea. E em dezembro estarei expondo na coletiva 'Talentos da Atualidade', convidada pela ArteAmerica, em evento no Morumbi-SP.